Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Simplice

A vida é simples

Simplice

A vida é simples

Ênfase exagerada no evangelismo

Tenho visto vários líderes caierem no erro de dar prioridade absoluta ao evangelismo, caindo até no extremo de dizer que tudo na igreja deve girar à volta do evangelismo.

Mas não nos esqueçamos que o evangelismo é muito mais acerca do que nós somos do que o que dizemos. E se as outras áreas não forem incentivadas (ensino, comunhão, acção social, etc), não seremos aquilo que é necessário para sermos sal e luz à nossa volta.

A vida exemplar de um cristão maduro fala mais do que mil pregações evangelísticas.

Em busca da experiência

Ser ou sentir, o que é mais importante? Ser claro. Todos responderão isso. É melhor ser inteligente do que sentir-se inteligente. É melhor ser feliz do que sentir-se feliz. É melhor ser cristão (viver a presença de Deus) do que sentir a presença de Deus.

Mas enquanto que sentir algo é fácil de conseguir, tornar-se algo exige tempo e esforço. Por isso, não é de admirar que o homem religioso procure a experiência rápida. Que procure o culto que lhe proporcione as mais espectaculares experiências. E quanto mais intensos os sentimentos, melhor, ainda que pouco depois cessem de existir.

O homem que busca as experiências religiosas, é em tudo semelhante ao toxicodependente. Injecta um culto qualquer para ter uma sensação mística qualquer. Não porque procura mudança na sua vida, mas porque quer sentir algo.

Como o toxicodependente, apesar de não procurar uma mudança, acaba por recebê-la. Torna-se um dependente dos cultos em que se sente mais a presença de Deus, pulando de igreja em igreja, procurando uma experiência melhor que a seguinte, afundando-se num êxtase de sensações que nunca serão suas em permanência.

Busca a presença de Deus, mas não o próprio Deus.