Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Simplice

A vida é simples

Simplice

A vida é simples

Nova casa

Decidi mudar o meu blog para o Sapo. Deixei de ter razões para ter a minha própria plataforma de blog. A paciência para gerir a minha própria solução já não é a mesma, além de que a vida foi mudando aos poucos, e fechei alguns projectos que tinha no meu servidor, pelo que deixou de fazer sentido manter o meu próprio sistema. E claro, a questão financeira também foi uma forte razão, nos dias que correm poupar dinheiro é sempre uma boa ideia.

 

Esta é já a terceira casa deste blog. Comecei no blogspot, e quando os blogs do Sapo foram criados cheguei a considerar migrar o blog para aqui, mas senti que a plataforma do Sapo tinha ainda muita coisa que faltava. Por isso decidi fazer a minha própria plataforma na altura. Mas entretanto a plataforma do Sapo evoluiu bastante, e responde a todas as necessidades que tenho no momento. Por isso a mudança.

 

Espero também voltar a tornar-me mais activo na blogosfera, se bem que em assuntos diferentes. A área ambiental vai ser o foco principal, mas também outras questões serão abordadas a partir de agora. Cada nova fase das nossas vidas merece repensar uma série de coisas, e esta foi uma das mudanças que decidi fazer. Por isso, bem vindos ao novo Simplice. A vida continua a poder ser simples.

A mudança e os odres

"Ninguém põe um remendo de pano novo em roupa velha, porque o remendo puxa parte do tecido e o rasgão torna-se maior. Nem se deita vinho novo em odres velhos; de contrário, rompem-se os odres, derrama-se o vinho e estragam-se os odres. Mas deita-se o vinho novo em odres novos; e, desta maneira, ambas as coisas se conservam." (Mateus 9:16-17)

Naqueles tempos, os odres eram feitos de pele de animais. E se fosse colocado vinho novo em odres já secos, os odres rebentariam com o processo da fermentação. E embora estes sejam bons conselhos para os fabricantes de vinho da altura, Jesus falava por parábolas de algo bem mais importante. Jesus falava do processo de mudança. Da substituição do novo pelo velho, da renovação, da reforma.

Se queremos renovar a igreja dos dias de hoje, temos de ter em atenção este versículo. Será que tentar mudar a igreja por dentro não é o mesmo que tentar inserir vinho novo em odres velhos? Eu creio que sim. E o resultado será a destruição tanto do odre, como do vinho.

A igreja dos dias de hoje existe como existe, e é relevante para um determinado grupo de pessoas. Não creio que tenhamos o direito de pressionar ou obrigar essas pessoas a adoptar uma nova forma de ser igreja.

Se realmente queremos mudança, temos de coser os nossos próprios odres. E aí fazer aquilo que Deus revelar ao nosso coração. Menos do que isso, é embrulhar-nos em quesílias internas que não levam a lado nenhum.