Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Simplice

A vida é simples

Simplice

A vida é simples

Quem é o nosso próximo?

Mikado"Entretanto, chegou certa mulher samaritana para tirar água. Disse-lhe Jesus: «Dá-me de beber.»" (João 4:7)

Uma frase tão simples, e aparentemente tão vazia de significado. É que a sociedade de hoje é muito diferente da sociedade judia em que Jesus estava inserido. Ao lermos esta frase, esquecemo-nos que para os judeus do tempo de Jesus, todos os outros povos estavam irremediavelmente longe de Deus, e apenas eles eram os escolhidos. E claro, era necessário ser homem para disfrutar da plenitude da religião judia, pois as mulheres estavam impedidas da participação na maioria das actividades.

E eis que surge um homem, rabi, um líder dentro da sociedade judaica, a falar com uma mulher samaritana! A deitar por baixo, com uma simples frase, todo um preconceito de vários séculos. É difícil imaginar o choque para as pessoas daquela sociedade. Através deste acto (e de outros), Jesus mostrou que não há lugar para discriminação no reino de Deus.

Ai de nós se, como os escribas e fariseus, discriminamos entre uns e outros, decidindo quem é digno de ser tratado por nós como igual, e quem é considerado inferior a nós. Se não percebemos que crente ou descrente, preto ou branco, magro ou gordo, toda a pessoa é nosso próximo (diria até nosso irmão) a quem devemos o mesmo respeito; então não percebemos a verdadeira mensagem de Cristo.

Amai o próximo como a vós mesmos. E quem é o nosso próximo? Se até aos nossos inimigos devemos amar, então nenhuma pessoa está excluída. Todos são nossos próximos. Tratemo-los como tal.

Não seja assim entre vós

"Jesus chamou-os e disse-lhes: «Sabeis que os chefes das nações as governam como seus senhores, e que os grandes exercem sobre elas o seu poder. Não seja assim entre vós. Pelo contrário, quem entre vós quiser fazer-se grande, seja o vosso servo; e quem no meio de vós quiser ser o primeiro, seja vosso servo. Também o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida para resgatar a multidão.»" (Mateus 20:25-28)

Como é possível alguém, depois de ler esta passagem, continuar a pensar que é normal ter líderes na igreja que estão acima dos outros? Que têm uma posição hierárquica superior aos outros? Há um só Senhor, Jesus Cristo. Todos nós somos irmãos em Cristo, todos estamos ao mesmo nível.

Shalom

Ontem falávamos sobre Shalom, a palavra hebraica para paz, que tem um significado mais complexo. Significa também plenitude, quando ninguém deve nada a ninguém.

Para que haja Shalom, é necessário que as pessoas se considerem como iguais. Coisas como discriminação e hierarquização, que fazem com que umas pessoas se considerem superiores a outras, estraga qualquer possibilidade de existência de paz no nosso meio. Além disso, para que a pa seja atingida, além de ser necessário que as pessoas se considerarem ao mesmo nível, é necessário que haja diálogo. É necessário haver abertura de todas as pessoas para discutiras suas diferenças.

A paz deve reinar no seio da igreja, e isso alcança-se através do respeito mútuo e do diálogo.

Não há topo num globo

Tenho estado a pensar numa analogia interessante, acerca da forma como temos razão ou não, e de como mudamos de opinião. Penso que nesse sentido podemos ver a vida como um globo, onde estão posicionadas todas as pessoas do mundo. Quanto maior a diferença entre nós e a outra pessoa, maior a distância no globo entre nós e ela, até que o limite máximo é o ponto oposto do globo.

Na nossa posição, temos a perspectiva de nós estarmos no topo, e todas as outras pessoas estarem abaixo de nós. Ou seja, em princípio, nós é que temos razão. E quando outra pessoa confronta a nossa opinião, nós sentimos que devemos descer ai nível dela, enquanto que a outra pessoa (porque pensa estar também no topo) tem a perspectiva de nós estarmos a subir ao nível dela. E é exactamente essa perspectiva que nos leva a ter problemas em mudar a nossa opinião, porque não se trata apenas de uma opinião, mas de uma posição hierárquica.

Todos devemos aperceber-nos que estando num globo, todos estão ao mesmo nível. Apenas estamos em posições diferentes. E quando mudamos algo, não descemos nem subimos, limitamo-nos a mudar de posição nesse globo.

Nenhum de nós é superior a ninguém, todos estamos ao mesmo nível, e todos devemos estar abertos a rever a nossa posição e a corrigi-la se necessário. Nesse globo também podemos imaginar Jesus, como o ponto no globo para o qual todos devemos gravitar. Ele é o único ponto no globo que não precisa de mudar de posição.