Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Simplice

A vida é simples

Simplice

A vida é simples

Mudanças

Finalmente, após ano e meio de estar a viver em Genève numa casa sub-alugada de forma ilegal, consegui alugar uma casa decente e legal. Dois quartos, 85 m2. Mudei-me no sábado passado. Quando conto como as coisas são por cá no que diz respeito a casas, as pessoas olham para mim como se estivesse a falar de uma realidade de outro planeta.

Aqui em Genève, para se conseguir alugar uma casa, é o cabo dos trabalhos. Existem menos casas do que pessoas à procura delas, o que faz com o que o processo seja complicado e difícil. É o problema contrário ao de Portugal, onde em vez de serem os inquilinos a procurar casa, são os proprietários a procurar inquilinos.

Primeiro que tudo, há que fazer um dossier de candidatura para alugar uma casa. Nesse dossier, é preciso incluir fotocópia de passaporte e permissão de trabalho, recibos dos salários dos últimos 3 meses (de cada pessoa que vai habitar), cartas de recomendação dos patrões (isto nem sempre é pedido), carta de motivação (porque é que a casa é a ideal para nós), formulário próprio de cada imobiliária (são elas que tratam dos alugueres), e declaração do estado de Genève a dizer que não temos dívidas nenhumas. Se faltar uma única coisa na lista, não temos nenhuma hipótese de conseguir casa.

Por isso existe também um mercado paralelo de sub-alugueres ilegais, que são a única hipótese para quem acaba de chegar (um dos requisitos é recibos dos salários dos últimos 3 meses, e quem acaba de chegar obviamente que não os tem).

Depois, é preciso ir visitar a casa, onde nos apercebemos que foram mais 50 ou 100 pessoas ver a casa, e que a maioria também se candidatou à mesma. É entregar o dossier à imobiliária, e esperar ser uma das 3 pessoas escolhidas que terão o seu dossier a ser entregue ao proprietário, que depois escolherá uma delas.

Nesta realidade, há formas de ter mais hipóteses de conseguir casa dependendo de determinados factores, que normalmente seguem esta ordem:

1. Conhecer alguém na imobiliária (factor cunha)
2. Ser funcionário de uma multinacional que tem acordos com imobiliárias
3. Ser Suíço (muitas vezes nem precisas ter trabalho, conheço casos)
4. Ter um grande salário
5. Ser o primeiro a ver a casa
6. Fazer um choradinho na carta de motivação, a dizer que estás a morar na rua

É uma realidade bastante diferente da portuguesa

Nos próximos tempos vou colocar uns artigos sobre o processo no meu outro blog, O Emigra, para quem estiver interessado em saber mais.

Birds in Geneva

One of the cool things of being in Geneva, is that there are excellent bird watching spots inside the city. Not only because 1/4 of the city is made of public parks, but because there is a lake and two rivers inside the city. I have seen already about 50 different species around Geneva, and there are still a lot more to be seen.

My favourite 3 spots until now, are La Perl du Lac, Parc La Grange, and the spot where the two rivers meet. But I still have a lot to explore, so I bet I'll some other nice surprises.

Here are some photos, but since I left my big gun in Portugal (the 300mm), all the photos are taken with the 50mm lens. I really miss my big lens :(

Corvos Marinhos e GaivotasMergulhão de Crista (Podiceps cristatus)
Merganso-grande (Mergus merganser) - machoMerganso-grande (Mergus merganser) - fêmea
Guincho (Larus ridibundus)Guincho (Larus ridibundus)
Pisco de Peito Ruivo (Erithacus rubecula)

Novidades da Suiça

Bem, nunca pensei que o facto de estar num novo País me consumiria tanto tempo. Apesar de já ter casa, e trabalho, e tudo o resto bem organizado, ainda assim os dias passam muito rápido. Quando dou por mim já é tempo de ir dormir. Está a ser uma experiência fantástica, com algumas surpresas.

Surpresas positivas:

- Os Suiços são pessoas afáveis e hospitaleiras, muito ao contrário do que eu pensava.
- Está a ser bem fácil fazer amigos, muito graças à Shema.
- O meu nível de compreensão de Francês é muito melhor do que pensava.

Surpresas negativas:

- Encontrar casa em Genève não é nada fácil, apesar de eu ter tido sorte. São os senhorios que escolhem os inquilinos, em vez de serem os inquilinos a escolher as casas.
- Os dias são bem mais curtos no inverno, menos uma hora de luz do que em Portugal. E nota-se.
- Na sede do cantão de Genève, os suiços têm prioridade. Ou seja, é ve-los passar à frente de estrangeiros como eu. Levei lá duas horas para entregar a papelada para a permissão de residência, enquanto que os suiços levam uns 5 minutos.

Volta à vida normal

Bom, este blog tem estado um bocado parado, por razões óbvias. Mas agora tudo vai voltar ao normal.

Já tenho casa. Não é nada de especial, uma casa com uma sala mais ou menos, um quarto, e uma cozinha. Mas serve muito bem para os próximos tempos. Está mobilada, e tem internet. Tem tudo o que preciso para já.

Quinta-feira começo a trabalhar, até lá, é aproveitar para passear por Genève e tratar das poucas coisas que ainda faltam fazer (criar uma conta bancária, e comprar o passe). Se quiserem saber mais pormenores, não se esqueçam de seguir o Emigra.

Genève for a long time

It's official: I got a job in Genève, and will start working on November 15th. Very exciting :)

This will be a great change for me and Paula, and we expect some hard times adapting to this new reality. But well, that's the place we felt we belonged. Let's see what God has in store for us.

Some of the projects I'll be part of are:

- Shema, a christian community
- Engage, an interesting social project
- A Rocha Switzerland, a Christian Environmental project

Vamos emigrar para Genève

Chegou a altura de acabar com o mistério. Vamos emigrar para Genève. Era esse o "segredo". E agora que já está tudo tratado, chegou a altura de o revelar. Dia 7 parto para Genève, e começo a trabalhar dia 15, na área da internet, para variar.

Porquê? Por uma série de razões que se juntaram:

- Eu e a Paula estávamos com vontade de emigrar
- Nós gostamos muito de Genève, ficámos apaixonados por Genève quando fomos lá em Fevereiro
- A Paula vai ter a oportunidade de estudar psicologia na Universidade de Genève
- É mais fácil para ela encontrar emprego na área dela em Genève
- Vamos poder participar na Shema, um interessante projecto cristão
- E também na Engage, um interessante projecto social
- Eu vou poder participar no início da A Rocha na Suiça, um projecto cristão ambiental
- Eu sou um nómada e já estava a atrofiar de estar há 13 anos no mesmo sítio (ok, não foi bem o mesmo sítio, e mudei de casa umas 10 vezes e de emprego umas 6, mas mesmo assim, já estou na área de Lisboa há 13 anos)

Porque me apeteceu (e talvez porque faça sentido), criei um blog destinado às minhas experiências em terras helvéticas, chamado O Emigra. Penso que daqui a uns meses será uma boa fonte de informação para quem quiser emigrar para a Suiça, mas também é uma forma dos amigos irem lendo as peripécias :)