Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Simplice

A vida é simples

Simplice

A vida é simples

Estagiários, outsourcers, escravos, e afins

Hoje deparei-me com um email numa mailing-list a pedir estagiários para uma empresa de informática. Ainda não tinha acabado de ponderar sobre a situação actual do mercado, quando começaram a aparecer as respostas esperadas a esse email. Logo começou o choro de que hoje em dia as empresas só estão à procura de pessoas com experiência, mas barato. E logo a seguir, conforme esperado por mim, começaram as lamentações pelo facto de as empresas preferirem pagar quantias milionárias a empresas de outsourcing do que contratarem pessoas.

Tudo isso é um facto, e é a situação actual do mercado. Ainda me lembro de outros tempos. Ainda não tinha acabado o curso universitário, já estava a ser contratado por uma conhecida empresa de consultoria, e a ser bem pago, dada a experiência que não tinha. Hoje vejo anúncios que pedem pessoas com experiência a pagar menos do que eu recebia nessa altura. Mas enfim, eram os tempos da bolha, do bug do ano 2000.

A questão, na minha opinião, não é falta de dinheiro por parte das empresas. Afinal de contas, as empresas andam a recrutar outsourcers a 10 000 euros por mês. A questão é a desconfiança em relação ao futuro. O medo de que as coisas voltem a ruir. Por isso, custa menos contratar uma equipa de consultores durante 3 meses, que é fácil de prever financeiramente, do que contractar pessoas a longo prazo, as quais terão de sustentar por anos vindouros.

Mas se formos mais fundo, essa questão tem uma origem: A má gestão. Gestores fracos que não conseguem ver a longo prazo. Que com medo, preferem pagar 100 000 euros por 3 meses de uma equipa de 3 outsourcers, do que contractarem essas mesmas pessoas a 20 000 euros ao ano cada uma.

Por isso estamos na situação actual. Os programadores, recebem menos do que deveriam receber. E as empresas pagam mais do que deveriam pagar. Quem lucra? As empresas de outsourcing, que aparecem como cogumelos. São os únicos a ganhar com a situação.