Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Simplice

A vida é simples

Simplice

A vida é simples

Shinkansen

Enquanto estive no Japão, tive a oportunidade de fazer várias viagens de Shinkansen, a maioria delas no mais recente N700.



Não é só o comboio mais rápido em que já andei (velocidade máxima de 300 km/h), como é o comboio mais bonito, espaçoso e confortável em que já andei.



Com este comboio dá para fazer o trajecto Tokyo-Kyoto em duas horas (são quase 600km), numa situação de conforto sem paralelo.



Com condições destas, vale mesmo a pena andar de comboio. Eu prefiro sempre o comboio a qualquer outro meio de transporte, mesmo quando demora um pouco mais de tempo. Mas contra um comboio destes, não há concorrência possível.

Guia para circular no metro

Durante a semana, para vir trabalhar, apanho o comboio e o metro. Os transportes em si são bastante confortáveis, e recomendo a sua utilização. Já o civismo, deixa um bocado a desejar. Por isso, mais como um desabafo do que por acreditar que este artigo vai mudar alguma coisa, aqui ficam alguns princípios.

1- Nas escadas/passadeiras rolantes, se não queremos andar, devemos colocar-nos no lado direito das mesmas. Assim, as pessoas que querem avançar mais rápido ficam com o corredor esquerdo livre.
2- Ao entrar no comboio/metro, devemos colocar-nos numa posição que facilite a saída dos outros. Ou seja, em vez de nos colocarmos em frente da porta, devemos colocar-nos ao lado da mesma. Se o fizermos, conseguem sair duas pessoas ao mesmo tempo, e nós conseguimos entrar mais rápido.
3- Quando o comboio/metro para na estação, se estamos junto às portas, devemos sair, para facilitar a saída dos outros. Voltamos a entrar quando todos tiverem saído.
4- Devemos evitar falar em voz alta, ou ter qualquer tipo de atitude que incomode as outras pessoas.
5- Não nos esqueçamos que somos pessoas, não animais.

O mais engraçado, é que todas estas regras (fora a última) estão afixadas no comboio e no metro, dentro das carruagens. Mas ninguém as lê. Ou se as lê, não liga nenhuma. É pena.