Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Simplice

A vida é simples

Simplice

A vida é simples

Último dia da YAPC

Tem sido uma óptima conferência. Tenho aprendido bastante. Além disso, algumas pessoas gostaram da minha palestra, o que me faz feliz. Outras não gostaram de algumas coisas e fizeram algumas críticas, o que me fez ainda mais feliz. É que quando a coisa não mexe com ninguém, as pessoas simplesmente dizem que foi fixe, e vão embora. Se as pessoas se dão ao trabalho de criticar é porque a coisa realmente lhes interessa.

Aprendi bastante a participar na conferência, a ver como tudo funcionou. E aprendi bastante com o facto de ter feito uma das palestras, e de toda a resposta que tive, e da forma como essa resposta foi feita (frontal mas simpática).

Larry Wall - YAPC EU 2005

Cheguei ontem à noite por volta da meia noite, depois de uma longa viagem de carro.

Até agora já ouvi a primeira palestra, apresentada por Larry Wall, o tal que criou o Perl. Gostei bastante da palestra, principalmente da primeira parte, em que ele falou de como um comunidade se forma e como ela deve funcionar. Pedi-lha que me enviasse uma cópia da palestra, para poder usá-la como inspiração para alguns posts aqui no blog. Acho que vão achar muito interessante.

Mas deixo para já o pensamento principal: Em relacionamentos, tem de haver um equilíbrio entre aceitar os outros como são, mas ao mesmo tempos esperar que todos evoluam.

O que aprender com a YAPC

Este Verão a YAPC EU vai ser em Braga. Não é grande notícia para os programadores de Perl, todos já sabem que vai acontecer. E todos aqueles que estão de alguma maneira ligados ao software livre, sabem o formato que a YAPC costuma ter.

Existem várias coisas que podemos aprender com a YAPC que se devem reflectir nas conferência cristãs. Na YAPC, além dos oradores convidados, qualquer pessoa pode sugerir um tema a apresentar, e se for aceite pelos organizadores, a pessoa passará a ser um dos oradores, e terá a oportunidade de apresentar o tema. Isto é o conceito de dar importância às bases do movimento na sua essência mais pura. Ao "povo".

O que nós precisamos, entre outras coisas, é que as nossas conferências sejam um espaço em que todos têm a oportunidade de se fazer ouvir, em vez de dar oportunidade apenas a uma elite, a um conjunto de nomes sonantes. Não que esses nomes sonantes devam ser calados, antes o que eles dizem deve ser complementado pela vox populi, pela voz popular. A igreja é o conjunto de todos nós, e não somente de um grupo de elite.

Era óptimo ver uma conferência cristã em que seria criado espaço para todos partilharem aquilo que Deus tem estado a falar ao seu coração. Se calhar está na altura de criar algo assim. Se calhar é urgente criar algo assim.