Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Simplice

A vida é simples

Simplice

A vida é simples

A Apple é do Satã

Ou pelo menos é o que a Igreja Internacional diz:

"Assim, ao comprar um produto dessa empresa, é como se o comprador estivesse cometendo o mesmo pecado de Adão e Eva, ofendendo o Senhor Jesus Cristo, distanciando-se do paraíso e resignando-se a uma vida de eterno sofrimento."

Já me ri bem à conta deste artigo, mas depois fiquei triste. Triste porque muitas vezes a igreja continua a desculpar maus comportamentos e falta de educação e sabedoria com satanás. E depois oram pelo problema, expulsam satanás, e trinta por uma linha. Mas não vão ao cerne da questão: Uma vida cristã tem de ser uma vida transformada, e isso só é possível através de um ensino prático, de discipulado, e não de pregações feitas do púlpito.

Não foi assim que Jesus ensinou. Jesus viva com os seus discípulos, e ensinava-os no dia a dia, na vida normal. Não num aquário ao domingo de manhã.

É fácil pôr as culpas em Satanás, é mais difícil apontar as culpas a nós mesmos, que em vez de procurarmos um cristianismo profundo, real, e aplicável ao dia a dia, preferimos a superficialidade do culto de domingo.

MacBook Air e companhia

Enquanto está aí tudo babado com o novo MacBook Air, será que fui o único que reparei na trafulhice de agora se pagar para ter um update no iPhone ou no iPod Touch? O que vem a seguir? Updates pagos em toda a linha de produtos?

Ah, esqueci-me. A Apple tem aquela aura de misticismo em que tudo o que faz em bom, mesmo que não seja. E se algo é mau e a Apple começa a fazer, passa a ser bom...

Bom, ao menos preocuparam-se com o ambiente quando fizeram o novo MacBook Air, para mim foi o momento alto da keynote. Agora falta fazerem o mesmo com o resto dos produtos...

E quanto ao meu iTablet de 10", nicles batatóides...

Apple Tablet

O que a Apple ainda não fez, e que eu gostava mesmo que fizesse, é um Tablet. Para quem não sabe, um Tablet parecido a um portátil, só que sem a parte do teclado, e com o qual se pode interagir carregando no ecrã. Algo tipo iPhone mas em tamanho maior.

Mas o que eu queria mesmo, mais exactamente? Aqui fica a lista das especificações:

- Tamanho do ecrã mais ou menos equivalente a uma folha A5, com a área à volta do ecrã a não ocupar muito espaço
- Grossura não superior a 1,5cm
- Peso não superior a 1Kg
- Processador suficientemente potente para tarefas simples (email, browser, messenger, processador de texto, etc)
- Disco flash de 20GB
- Duas portas USB 2.0
- Saída Audio
- Webcam e microfone
- WiFi e Bluetooth (3G tb era bom)

E já agora também dava jeito:
- Leitor de cartões SD
- Output VGA, para usar em apresentações

Apple is evil

I'm starting to believe that Apple is evil.

We all remember when Apple released Tiger (aka Mac OS X 10.4) with Dashboard, which was a Konfabulator (now yahoo widgets) rip-off. That gave a sore taste to many. Why? Basically, the idea was ripped-of from the Konfabulator guys, without giving them any credit, and instantly killing the need for Konfabulator. Not only that, but many developers started to think this way: "Why will I develop my inovating products for Apple, if later there is the chance of them being ripped-of?"

To make matters worst, Apple launched iWeb, a rip-off of Sandvox. Tough luck for the Karelia guy, since he had been ripped off with Watson too. But while they were both rip-offs, there was still room for Watson and Sandvox, so not all is lost for Karelia.

And this week, to show everyone that that's the way it works, the new Mac OS X, nicknamed Leopard, has a panoplia of ripped-off apps. Just take a look at "Apple’s Research & Rip-off department" and "7 Apps on Leopard’s Hit List" for a nice description of which apps are targeted this time. You can stop with rumors for the follower of Leopard, all you have to do is take a look at the independent apps that are getting famous now: They are the next to be obliterated.

So, basically, this is how it goes. Independent developers have the inovative ideas, and implement them for Mac OS X. Some of them are successfull, get lots of users, and start giving those developers a way of living. Since they are successfull, they get Apple attention. And Apple, instead of buying them (the right thing to do), makes a copycat of their software with a fancy name, and shows it at MacWorld. Since they will ship it with every PC Mac, they obliterate the former apps usefullness. Independent developers get ripped-off, see their source of income void, and they can't do anything about it, since Apple is the one who has the big bucks and the big lawyers.

And that's iLife.

Leopard

No meio da divulgação de vários produtos, a Apple lá fez um preview do próximo sistema operativo, o Leopard, que será lançado na próxima primavera. Se calhar ainda antes do Windows Vista, cujo lançamento já foi adiado muitas vezes, e que provavelmente vai ter o mesmo que o sistema actual da Apple mais os vírus e crashes a que já nos habituou.

Bom, mas falando do Leopard, há várias coisas de que gostei, e outras que me decepcionou.

Fiquei feliz por ver o Time Machine, uma solução para backups automáticos. É sem dúvida algo que dará muito jeito. Mas, por outro lado, não é nada que não se conseguisse fazer com algumas aplicações já existentes no mercado. Também não é nada de inovador.

O Spaces, que parece ser a grande novidade em termos visuais, não é mais do que uma cópia bonita dos virtual workspaces, que já existem há anos no Linux.

O que surpreende é o iChat, que pelos vistos passa a ter a capacidade de remote desktoping. Acho estranho que a Apple não destaque mais esta capacidade. Mas seja como for, mais uma vez, nada de inovador.

Somando a isto os normais updates de todo o open source usado no Mac OS X, o facto de passar a ser tudo 64-bit (0.001% dos utilizadores vão gostar disso), e o facto de adicionar funcionalidades às diversas aplicações, é natural que se fique um bocado decepcionado com o Leopard. É que afinal não tem nada de verdadeiramente inovador, e aparenta ser mais um upgrade do que outra coisa.

Mas claro, isto também é sinal de que o sistema já amadureceu muito, o que dificulta a criação de "novidades". Se as novidades do Tiger já me tinham decepcionado, estas ainda mais. E creio que a tendência continuará. Neste momento, tudo o que a Apple faz é adicionar mais aplicações ao sistema, e pôr mais mariquices nas actuais.

Era bom voltar a ver algo verdadeiramente inovador, como foi o caso do Exposé, mas acho que não vamos ver isso tão cedo. Mas para ser sincero, estou a queixar-me de barriga cheia. Afinal de contas, é difícil melhorar algo tão bom como o sistema actual. So falta mexerem no Finder.

Boot Camp

Everyone seems to be freaking out because of Boot Camp. Relax, folks. It's not the end of the world.

What's it all about? Well, not only Apple is letting people install Microsoft Windows in Apple hardware, Apple is actually helping them! So, yes, if you have a Intel Mac, you can use Windows in your Mac. That would be completely dumb, but hey, the world is full of different things for weird people. You can as well shoot your own foot.

This might even be good news for Apple fans. First, Windows loosers users can buy Apple hardware to run it, and actually pay Apple for it. Second, people will finally be able to compare the performance of each system in the same hardware and discover (surprise surprise) that Microsoft is a piece of junk. They might even "switch". Third, you'll be able to play Stick Soldiers in a Mac.