Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Simplice

A vida é simples

Simplice

A vida é simples

Publicidade

Frameworks, CMS, e afins: bom ou mau?

Já lá vai mais de um ano que comecei a mexer em frameworks, CMS, e outras coisas semelhantes (SugarCRM, OrangeHRM, etc). Na altura comecei por razões mistas. Primeiro porque queria educar-me sobre ambas as coisas, e depois porque comecei a trabalhar numa empresa que as usa bastante.

Experimentei várias frameworks (django, Symfony, Ruby on Rails) e vários CMS (Drupal, Joomla, ezPublish, Bricolage), e gostei de algumas, outras nem por isso, e algumas detestei. Mas no fim das contas, todas elas fazem mais ou menos a coisa, umas com umas vantagens, outras com outras. Tenho as minhas preferências (django e Drupal), mas isso acaba por ser uma escolha pessoal.

O que me interessa falar aqui, agora que já trabalho regularmente com elas há um ano, é fazer um balanço de como a sua utilização mudou a minha vida.

Quanto às frameworks, não tenho nada de negativo a apontar. Apesar de haver sempre uma pequena desvantagem de performance em relação a programar tudo de base (que no meu caso era usando Perl/Mason ou PHP/Smarty), são diferenças que no fim das contas não dizem muito, a não ser que estejamos a tentar fazer algo como o Sapo. A verdade é que nos permitem fazer uma aplicação com muito menos trabalho, e que fica obrigatoriamente com o código mais organizado. E depois, já tenho 10 anos em cima a fazer sites, já estou bem fartinho de reinventar a roda cada vez que faço um site. Com uma framework, já tenho a base feita, só tenho de preocupar com a aplicação em si mesma.

Já em relação aos CMS (e afins), já estou bastante mais descontente. Estou cada vez mais convencido de que os CMS são uma perda de tempo a não ser que o site seja verdadeiramente simples. Se é um site normal, com um menu clássico, artigos clássicos, fóruns, blogs, imagens, etc, então sim, vale mesmo a pena (por exemplo, estou a pensar portar este blog para Drupal, porque agora é baseado num CMS feito por mim, o Apoidea). O problema é que os clientes querem sempre uma porcaria qualquer que não vem de base. Ou é uma página com uma lista de artigos em ajax em que só aparece o título de cada um, ou é um login que querem que vá automaticamente para uma página X, ou um flash que muda conforme o item do menu em que estamos. Essas pequenas tretas, às vezes, levam mais tempo a montar num CMS que o resto do site todo. E se no fim do projecto podemos dizer que ainda ganhamos alguns dias por usar um CMS, passado um ano de novos pedidos do cliente, começamos a ver que afinal para fazer cenas que levavam minutos se tivesse sido feito à medida, com o CMS levamos um ou dois dias.

Acresce a isso o facto de que trabalhar com CMS é chato. Eu gosto de programar. De fazer linhas de código. Não gosto de levar o dia todo a clickar em links e botões, e a arrastar itens AJAX (a não ser que tenha o mínimo de interesse lúdico). E não gosto de ter de andar a fazer var_dumps o dia todo para perceber onde é que consigo ir buscar aquele valor que o cliente teima em ter ali. E se com plataformas tipo o SugarCRM as coisas estão tão bem feitas que se torna fácil, a maioria dos CMS e afins não estão feitos para serem muito modificados. Isso para já não falar de projectos que a empresa teima a vender usando um CMS, que se vê claramente que pela complexidade envolvida, uma framework é muito mais adequada.

Por isso, se eu pudesse escolher sempre, usava frameworks. A razão é simples: Causam menos stress.

By my side - The Automatic



The things that run in my blood
I just gave up so fast I've got nothing left to give and
Secrets don't keep themselves
I'm sick of hiding the answer from the question here
What did I find in my head?
Had no conviction and the fire, that had gone out
That little went, the radio signal went too

Is this the end of the world?
I can't tell
It's been like this so long
Is this still you by my side?
I can't decide
If you were here at all
Is this the end of the world?
Is this the end of the world?

Let's look back, I can't remember when
The last time anything I said meant anything
But things change, things change, things change
Just as I slipped into the gaps
Between resurgent thoughts
And I found myself wanting

Is this the end of the world?
I can't tell
It's been like this so long
Is this still you by my side?
I can't decide
If you were here at all
Is this the end of the world?
Is this the end of the world?

Don't look back and set traps
For myself to keep me on track
Don't backtrack, realise that
The best defence is attack

Is this the end of the world?
I can't tell
It's been like this so long
Is this still you by my side?
I can't decide
If you were here at all
Is this the end of the world?
Is this the end of the world?

Publicidade