Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Simplice

A vida é simples

Simplice

A vida é simples

Publicidade

Nomeações

Algumas pessoas muito chatas (Nice, Sara, Neo, e até a Paula!) resolveram nomear-me para várias coisas, mesmo sabendo que eu não gosto (já o disse várias vezes no blog, mas agora não encontro). Ele é Top Ten Blog, ele é Blog com Tomates, ele é Batata Quente, enfim. E como eu sou mau, não vou continuar nenhuma dessas correntes. Muahaha! Muahahahaha!

Mas pronto, para não ficarem muito tristes, e porque são todas pessoas amigas e sensíveis, aqui ficam os 5 livros que mais gosto:

- Bíblia, o livro eterno
- O Velho e o Mar, o melhor livro alguma vez escrito
- The Forgotten Ways, igreja emergente subversiva, mas bem organizada :)
- Mere Discipleship, porque isto do cristianismo não é só ir à missa
- Generous Orthodoxy, porque isto do cristianismo é para ter bases

E fiquem descansados que todos vocês fazem parte de um top meu de blogs. Vocês, e o André, e a Batixa, e a Bárbara, e até a Teresa.

Bonsai

Vamos ver o que vai sair daqui :)

Bonsai

O processo:

Pinheiro BravoPinheiro Bravo

Para quem esteja preocupado com a delapidação da natureza, pinheiros deste tamanho que surjam nesta altura do ano morrem todos antes do fim do Verão, por falta de água. Na realidade salvei estes dois pinheiros.

Monte dos Carvalhos

DSC_0078.JPGNo início desta semana estive 3 dias no Monte dos Carvalhos. O Monte dos Carvalhos é uma quinta que fica na zona de Castelo Branco, e onde vive uma comunidade cristã, na qual está uma amiga minha, a Bárbara. Eles escolheram viver num ambiente rural, e partilhar tudo o que têm. Esta comunidade serve também como porto de abrigo para pessoas que levam uma vida nómada.

Foi uma experiência muito fixe. O terreno não tem nada daquelas comodidades a que estamos habituados, o que nos ajuda a ter uma perspectiva diferente sobre a vida. E foi um sítio excelente para encontrar e fotografar muitas espécies diferentes de animais.

Casa principal:
DSC_0061.JPG

Cozinha:
DSC_0034.JPG

Sala de Jantar:
DSC_9954.JPG

Fogueira:
DSC_9959.JPGDSC_9973.JPG

Casa de Banho:
DSC_0041.JPG

Latrinas:
DSC_0053.JPG

mais fotos do Monte dos Carvalhos

Campismo na Praia da Galé

Praia da GaléA semana passada fui acampar no parque de campismo da Praia da Galé, perto de Melides, e posso dizer que fiquei fã. É deste tipo de parques de campismo que eu gosto: Com imenso espaço e bem selvagem. Ou seja, onde posso estar num parque de campismo como se estivesse sozinho. A melhor zona fica do lado direito do parque, ao fundo.

Sim, também tem aquelas comodidades todas que os meninos da cidade gostam, tipo casas de banho e essas coisas. Mas para mim não é isso que importa...

Descobri o sítio através de um post de uma colega.

Perturbação das ilhas selvagens

Ontem o espaço aéreo das ilhas selvagens foi violado por um avião da força aérea espanhola. Não mereceria comentário no meu blog, não fosse o facto de ao fazê-lo, ter perturbado bastante os habitantes daquelas ilhas, várias aves que as usam para nidificar, e para as quais as ilhas são imprescindíveis.

É triste que a arrogância nacionalista espanhola os leve a ter este tipo de atitudes parvas, que podem pôr em perigo várias espécies já ameaçadas de extinção. Já dizia Einstein: "O nacionalismo é uma doença infantil."

As espécies que aí nidificam são a Cagarra (Calonectris diomedea), a Alma-negra (Bulweria bulwerii), o Pintainho (Puffinus assimilis) o Roquinho (Ocanodroma castro), o Calcamar (Pelagodroma marina), o Corre-caminho (Anthus berthelotti canariensis), a Gaivina-rosada (Sterna dougallii) e a Gaivina-de-dorso-preto (Sterna fuscata).

Menos 5 cêntimos

Ontem estava a passar por uma bomba de gasolina, e apercebi-me do ridículo que é (ou deveria ser) ter um cartaz a dizer "-5 cêntimos". Se supostamente a venda de combustíveis está liberalizada (e assim sendo não há preço de referência), é menos 5 cêntimos do que o quê?

É fácil. É menos 5 cêntimos do que os preços de referência que agora, em vez de impostos pelo estado, são impostos por um oligopólio das grandes gasolineiras, que só a autoridade para a concorrência parece não ver.

A palavra Inferno na Bíblia

Para uma compreensão correcta do que é o Inferno, e de como chegámos à crença contemporânea, é necessário começar por uma análise do significado das palavras Gregas e Hebraicas que são traduzidas por Inferno em português:

Sheol (Hebraico) e Hades (Grego)

Sheol (ou Hades, em Grego), significa o lugar ou o estado daquele que morreu. No Antigo Testamento, assim que alguém morria, dizia-se que ia para o Sheol. De notar que isto não implicava uma crença na vida eterna (a maioria dos judeus não acreditava na vida eterna), e muito menos implicava que quem fosse para o Sheol receberia tormentos eternos.

Gehenna (Grego)

O nome de um vale ao sul de Jerusalém, onde eram feitos sacrifícios a Moloque. Os sacrifícios consistiam em colocar crianças nos braços de uma estátua oca do deus Moloque, a qual era aquecida por fogo. As crianças ficavam literalmente estorricadas. Quando os Israelitas conquistaram Israel (aos Amonitas no caso desta zona), este lugar foi destruído mas o vale ficou considerado para sempre como impuro. E era literalmente a lixeira de Jerusalém.

Tartarus (Grego)

É usada apenas uma vez (2 Pedro 2: 4), e significa literalmente "lugar profundo". É uma palavra importada do paganismo da altura, para os quais tinha um significado semelhante ao do actual Inferno, um lugar de punição para os ímpios. De notar que este versículo é referente aos demónios, e não a pessoas.

A palavra Inferno como a compreendemos hoje

Porque é que então se usa a palavra Inferno para traduzir estas palavras? Na realidade, o significado original da palavra Inferno estava muito perto da palavra Sheol. No entanto a tradição cristã influenciou, ao longo dos séculos, o significado da palavra. A imagem do Inferno de fogo era útil para os intentos da igreja medieval, que pretendia controlar as pessoas pelo terror. Poemas como os escritos por Dante e Milton ajudaram a alterar ainda mais o significado, descrevendo sucintamente esse Inferno, com o Diabo vermelho com cornos, rabo, forquilha, e tudo o resto que faz parte da noção popular do Inferno.

Se souberem inglês, leiam mais sobre o assunto aqui e aqui.

Publicidade

Pág. 1/2