Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Simplice

A vida é simples

Simplice

A vida é simples

Quem quer?

update: Já têm dono :)

Tenho um montão de cassetes audio (umas 50), com pregações, das quais me quero livrar. É que nunca mais as vou usar e só estão a ocupar espaço. A maioria delas são em inglês, mas há algumas em português. São na maioria da linha carismática (Kenneth Hagin, Jerry Savelle, etc).

Se houver interessados, comentem este artigo. Se dentro de uma semana houver mais do que um interessado, então vou fazer um concurso para ver quem leva as cassetes. Se só houver um interessado, não há concurso.

Mais uma coisa, só faço entregas na área de Lisboa, por isso, se morarem fora de Lisboa, têm de arranjar forma de cá vir.

Lista de sugestões para aniversário

Apesar de a lista do ano passado não me ter beneficiado em nada, visto que não recebi nem um dos itens da lista, aqui vai a lista para este ano, por ordem de preferência:

- Telescópio Nikon Fieldscope ED 82 Angled - Acabei por oferecer a mim mesmo em Fevereiro, não este, mas o Zeiss Diascope 85
- Objectiva Nikon AF 50 f/1.8 - Este ofereci a mim mesmo :)
- Kenko Auto Extension Tube Set
- Leitor de música Apple iPod nano 2Gb Preto - Foi-me oferecido pela Paula :)
- Flash Nikon SB-600
- Disco leitor de cartões NEONUMERIC NPB-1 preto
- Máquina de cozer arroz com programa de Sushi
- Objectiva SIGMA 70-300 mm f/4-5.6 APO Macro Super II
- Objectiva SIGMA 17-70mm F2,8-4,5 DC Macro
- Computador portátil Apple MacBook 2.0Ghz Preto (Logo quero um quando não derem para fritar ovos)

Se acharem estes presentes demasiado caros, podem oferecer-me um livro, que é um presente sempre bem vindo.

Como criar uma igreja mimada

Se quisermos, é fácil tornar uma criança mimada. Basta que a protejamos de tal forma que ela não experimente a vida por ela própria, darmos-lhe tudo o que ela pede para que não sinta dificuldade, e fazermos tudo por ela.

E se um líder (ou uma equipa de liderança) quiser uma igreja mimada, também é fácil. Pode começar por super-proteger a igreja, não permitindo que as pessoas questionem ou analisem a sua fé por elas mesmas. Depois só tem de fazer tudo pelas pessoas, de forma a que elas não tenham de fazer mais do que sentar-se e assistir. E finalmente, tornar-se a única fonte de ensino para essas pessoas, ou seja, fazer as coisas de forma a que as pessoas não tenham que estudar por elas próprias.

Os líderes podem fazer tudo isso. O que não podem é depois queixarem-se das consequências dos seus actos, como se não tivessem qualquer responsabilidade. É que algumas coisas têm uma causa.

A dúvida e a fé

O conceito popular no cristianismo é de que a dúvida é o oposto da fé. Quem pensa assim, defende que nós devemos acreditar naquilo que os líderes dizem, sem questionar.

Acho que não. Acho que sem dúvida, não é possível ter uma fé madura. Porque a fé não pode basear-se em fábulas e mitos. A fé necessita de uma base bem mais credível. Assim, a dúvida faz parte do processo de amadurecimento da fé. Porque a dúvida leva à pesquisa, e a pesquisa a um maior conhecimento, e esse maior conhecimento leva a uma maior fé. Porque se Deus realmente existe, o aumento do conhecimento apenas poderá alimentar, aprofundar e solidificar ainda mais a nossa fé.

Yashica Electro 35 GSN

Já não se fazem máquinas assim. Esta máquina foi comprada pelo meu pai há cerca de 30 anos, e ainda hoje está em perfeitas condições. Uma excelente rangefinder, com um sensor electrónico de luminosidade, e uma lente de 45mm com uma abertura máxima de f1.7. Não é uma Leica, mas ainda assim uma excelente máquina.

Imagino como estará a minha Nikon D50 daqui a 30 anos... As coisas hoje em dia não são feitas para durar. Mas também, para dizer a verdade, será que daqui a 30 anos ainda ia querer a D50?

Já não se fazem máquinas assim...

Jó e Jonas

Como o Simon lembra muito bem, faz-nos falta ler os livros de Jó e de Jonas mais vezes.

O livro de Jonas faz-me lembrar aquelas pessoas que estão à espera que Deus castigue os outros pelo pecado, esquecendo-se da sua misericórdia. Ou quando estamos prontos a julgar os outros constantemente. Muitas vezes somos bem menos tolerantes que Deus.

O livro de Jó lembra-me outra coisa parecida. Lembra-me aquele cristãos que vão dizer aos outros que estão errados, e que o mal que está a acontecer na vida deles é porque estão longe de Deus. Como os "amigos" de Jó fizeram. Como disseram acerca de New Orleans quando aconteceu a inundação. Afinal de contas, quem estava errado não era Jó, e o mal que lhe estava a acontecer não era por ele estar em pecado.

É melhor pensarmos duas vezes antes de julgar-mos os outros com base nas experiências que eles estão a passar.

Viagens e as mulheres

Já não é a primeira vez que, ao perguntar como foi a viagem (a Londres, Nova Iorque, etc), oiço uma mulher responder falando das lojas e das compras. Para mim, essa era a melhor forma de desperdiçar a viagem. Ir a um sítio qualquer só para ir às compras.

Enfim, viva a diversidade.