Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Simplice

A vida é simples

Simplice

A vida é simples

Publicidade

Estamos todos errados

Se há uma coisa da qual podemos ter certeza, é de que estamos todos errados. Não em tudo, claro, mas de certeza em alguma coisa. E a dificuldade está em descobrir no que é que estamos errados. Para isso, temos de começar por ser humildes e reconhecer que precisamos de mudança. A partir daí, é estarmos atentos ao que as pessoas nos dizem e às situações que acontecem. De certeza que Deus usará diversas formas de mostrar o que está errado connosco.

Todos precisamos de mudança, porque ninguém é perfeito.

Música do dia: Admirável Chip Novo da Pitty

Pane no sistema alguém me desconfigurou
Aonde estão meus olhos de robô?
Eu não sabia, eu não tinha percebido
Eu sempre achei que era vivo
Parafuso e fluído em lugar de articulação
Até achava que aqui batia um coração
Nada é orgânico é tudo programado
E eu achando que tinha me libertado
Mais lá vem eles novamente e eu sei o que vou fazer:
Reinstalar o sistema

Pense, fale, compre, beba
Leia, vote não se esqueça
Use, seja, ouça, diga
Tenha, more gaste e viva

Não sinhô, Sim sinhô, Não sinhô, Sim sinhô

(caso não tenham reparado, a música é brasileira :D )

Piquenique no Domingo

O pessoal aqui do grupo de Massamá vai fazer um piquenique a Montachique no próximo domingo, à boa moda de Eclesiastes: "Não há nada melhor para o homem do que comer e beber, e fazer que a sua alma goze do bem do seu trabalho. Vi que também isso vem da mão de Deus." (Eclesiastes 2:24)

Quem quiser pode fazer-se convidado. Os morfes e o resto combina-se.

Humildade e Simplicidade

Aquilo que mais precisamos recuperar na igreja, é a humildade, que é uma característica dos que são simples. Agimos muitas vezes, eu incluído, como se tivessemos a solução para todas as coisas. E a verdade é que não temos. Pelo menos eu não tenho. Eu não sei qual a melhor forma de fazer as coisas. E se calhar, o reconhecer que não sabemos, é o primeiro passo para fazer algo significativo com a nossa vida. Talvez para que a igreja se torne novamente relevante, o primeiro passo é humilhar-se e reconhecer que precisa de mudança.

Eu preciso de mudança, e acho que tu também.

O Sistema crashou

O Sistema está a precisar urgentemente de um reboot, e o ctr+alt+del está avariado. Nem deixa os programas desempenharem a sua função, nem deixa que o deitem abaixo. Alguém que desligue a corrente elétrica, por favor.

Alguma coisa está muito mal quando pessoas sinceras não têm espaço para fazer aquilo que Deus coloca no seu coração. Algo está muito errado quando o sistema, que deveria ajudar as pessoas a desempenharem a sua função, cria burocracias e entraves que levam as pessoas a desistir. Tudo para supostamente proteger um sistema que já não serve para nada.

Vamos mas é mudar de sistema operativo.

Existem mentiras, grandes mentiras, e estatísticas

Eu sou muito céptico em relação a estatísticas. Consegue-se provar quase tudo o que se quiser com estatísticas. Basta nos inquéritos fazer as perguntas de uma determinada forma, ou limitar as opções, ou perguntar a um sector não representativo da sociedade, para termos resultados completamente tendenciosos, e logo inúteis. Por exemplo, perguntar se é necessário em Massamá mais apoio aos toxicodependentes, levará a maioria das pessoas a responder que sim, mesmo que não seja uma necessidade importante da população. Porque obviamente que todos queremos ver a perfeição em tudo, e sempre se pode melhorar todas as coisas.

Além disso, não podemos ir ao encontro das necessidades apenas da maioria, temos de ir também ao encontro das necessidades das minorias, ou estaremos mais uma vez a excluir as minorias. Além disso, temos de procurar as necessidades mais intensas da população. A pessoa que até gostava de saber melhor como educar os filhos, e a pessoa que está a ter graves problemas na educação dos filhos e não sabe o que mais fazer, encaram de forma muito diferente a mesma necessidade. A segunda pessoa estará muito mais aberta a participar num seminário de formação de pais do que a primeira. Temos de procurar necessidades que são realmente importantes para um determinado número de pessoas, ainda que pequeno.

Eu gostava que o Movimento Vida Nova, ao qual estou ligado, conseguisse ter uma verdadeira noção do que a população de Massamá necessita. Queremos ir ao encontro das necessidades da população. O que coloca a grande questão: Qual a melhor forma de saber as necessidades da população de Massamá, principalmente as necessidades mais intensas? Será que inquéritos são o suficiente? Que outras formas mais eficazes poderemos usar? Aceitam-se sugestões.

Evangelismo absurdo

Um método que me contaram recentemente segue mais ou menos esta linha:

Imagine 5 segundos. Um, dois, três, quatro, cinco (estala os dedos a cada número). Imagine que tinha uma brasa acesa na sua mão durante esse tempo. Se acha isso doloroso, imagine passar a eternidade no Inferno, onde estará a arder completamente e sempre! Por isso, aceite Jesus (seja lá o que isso fôr), e irá para o Céu!

Isto é evangelismo pelo medo, e é completamente contra o que era feito pela igreja dos primeiros séculos. Mas depois houve uns cromos quaisquer na idade média que se lembraram de criar esta visão do inferno, e usar isso para fazer convertidos. E pelos vistos ainda não desapareceu.

Você está livre do Inferno. Passe na igreja e receba a sua benção

Sempre gostei do jogo do monopólio. Não sei explicar, mas sempre gostei. E por alguma razão que não percebo bem, visto que acho ser um jogo de sorte, quase sempre ganho. Depois de tantos anos de jogar ao monopólio, e ganhar, ficou bem claro para mim que a igreja não é um jogo de monopólio.

Infelizmente nem todos chegam a essa conclusão. Estou um bocado cansado de ver pregações que seguem esta linha: "Você está a caminho do Inferno. Mas eu tenho a solução para si! Faça esta oração (normalmente chamada de oração do pecador) e receberá a vida eterna! E Deus o irá abençoar de maneiras que nem imagina!"

A vida eterna é grátis mas não é barata. Jesus morreu para que nós podéssemos ter a vida eterna, e certamente que ele deseja que nós a tenhamos. E é verdade que para a obter basta uma decisão de aceitar Cristo como Senhor das nossas vidas. Isso obviamente pressupõe que acreditamos nele e que decidimos passar a viver a nossa vida de acordo com os seus mandamentos. Mas ao tomarmos essa decisão, temos de estar cientes de que nem tudo são rosas. Seguir Jesus implica um preço. Seremos gozados, maltratados, incompreendidos, e nem sempre conseguiremos fazer a sua vontade. Por outro lado sentimos a presença e a paz de Deus connosco quando mais precisamos.

A vida eterna não é uma oração que se faz para nos livrarmos do Inferno, é antes uma decisão que se toma de nos tornarmos seguidores de Jesus, e isso implica estar disposto a pagar o preço, seja ele qual for. A vida eterna vive-se dia a dia.

Teologizando

Hoje, um dos meus professores de Teologia do IBP começou um blog. Chama-se Teologizando, e acho que vale a pena estar de olho nele. É uma pessoa que respeito muito, e que tem uma boa perspectiva de como fazer Teologia.

Publicidade

Pág. 1/3